fbpx
Limites Inteligentes – Parte 2
novembro 15, 2017
BEM VINDOS À ESCURIDÃO | Vida de verdade
dezembro 5, 2017

Limites Inteligentes – Parte 3

Hoje encerro uma série de artigos que estão acompanhando as postagens de nosso canal no Youtube.

Já vimos que existem 2 extremos, quando o assunto é liberdade.
Ao conversar com várias mamães, vejo que tudo que se refere à Maternidade é sempre preto ou branco. É muito difícil achar um consenso.
E que coisa cansativa é grupo de mães. São discussões que nunca têm fim: vacinar ou não, fralda de pano ou descartável, mamadeira ou peito, cesárea ou parto “natural”, homeopatia ou alopatia….

Por que tudo na nossa vida tem que ser extremo? Por que hoje não conseguimos mais achar um acordo?
Cada dia mais, percebo que todas essas discussões são reflexos de uma falta de maturidade emocional, onde cada mulher busca – em seu próprio nicho – a auto-afirmação necessária para basear as suas convicções, já que por si só não consegue.
É por isso que aqui, no Maternalidade, a gente não trata assuntos específicos. Preferimos discutir CONCEITOS.

Não quero falar sobre fraldas, remédios, vacinas. Quero mostrar pra você que é possível, com maturidade e auto-gestão, enfrentar com serenidade os desafios que a maternidade te apresenta.

Então, falando de limites inteligentes, quero te mostrar que é possível, sim, educar seus filhos para serem crianças felizes e emocionalmente estáveis. Com limites bem definidos, mas não castradores.

1 – Eles podem escolher. Mas sob sua supervisão.
Se você não permite que eles tomem pequenas decisões no dia-a-dia, como vão estar preparados para as grandes decisões do futuro?
Exemplos: Eles não podem escolher entre uma fruta ou doce de sobremesa. Mas podem escolher se preferem maçã ou banana.
Eles não podem escolher se querem tomar banho ou não, mas podem escolher a temperatura da água.

2 – Eles precisam de rotina e consistência.
Uma criança que cresce sem rotina é insegura, pois nunca sabe o que a espera no dia-a-dia. Então, faça seu filho entender que existem regras, horários e que eles precisam ser cumpridos.
Exemplos: Se a criança não quer comer no almoço, ela vai se sentar com a família do mesmo jeito. E, se não comeu, sabe que não irá comer até a próxima refeição (e vai comer o prato de comida que rejeitou).
Existem horários para a tarefa de casa e a criança precisa respeitá-los. Caso não os cumpra, não pode passar pra próxima etapa, o lazer.

3 – Você pode explicar o por quê
Somos de um tempo em que os pais diziam: “porque sim”, “porque não”, “porque eu estou mandando”.
Você pode explicar para seus filhos o por quê daquela decisão. Entender o motivo de uma regra é muito importante para que ela seja cumprida. É claro que às vezes diremos “porque eu estou mandando”, mas, na maioria das vezes, você pode explicar em poucas palavras o por quê.
Exemplos: “Não fale de boca cheia, isso é falta de educação.”
“Não posso te dar doce antes de dormir, prejudica o seu sono.”
“Você não pode dormir a hora que quer, as crianças precisam de 8h de sono para poderem crescer com saúde.”

4 – Não proíba o seu filho de ser criança
Existem coisas que a criança vai fazer por imaturidade, ou por falta de destreza manual.
Exemplos: Não discipline seu filho porque ele derrubou o suco no chão. Se foi um acidente, explique que isso acontece, mas que da próxima vez, não pode ser feito assim.
Se, por desobediência, ele voltar a fazer, aí sim, é hora de disciplinar.
Não brigue se, durante um jogo de futebol do quintal, ele quebrou um vaso. Explique que existem lugares para brincar e que, se acontecer de novo, será punido pela desobediência, mas não pelo vaso quebrado.

E, acima de tudo, e isso eu falo pra mim também: Controle suas emoções!
Às vezes é necessário se retirar e contar até 10 (ou até 10000000000) antes de disciplinar um filho.
Não discipline seu filho com raiva, mas com amor.

Os resultados serão impressionantes, e você colherá muitos frutos no futuro.

E aí? Que outras coisas você pode acrescentar? Deixe seu comentário e vamos trocar idéias! Até semana que vem!

Carla
Carla
Carla Machado é casada com Ronald há 17 anos e é mãe da Lisa, do Levi e da Laís. É palestrante e coach de pais com especialização em Eneagrama, certificada pela International Enneagram Association.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *